Injeção Intravítrea

Bem, depois de um loooooongo período de inatividade do blog, estou voltando a postar e se Deus quiser com uma maior frequência.
Tenho recebido dos pacientes várias perguntas relacionadas a injeção intravítrea e irei neste post explicar um pouco mais sobre este procedimento.
A injeção intravítrea consiste na administração de alguma medicação dentro da cavidade vítrea, ou como muitos dizem no “miolo do olho”.

Esquema ilustrativo de uma injeção intravítrea

Esse procedimento não é novo, entretanto o que vem evoluindo são as medicações disponíveis para a injeção e a gama de doenças passíveis de tratamento por essa via.
No passado as injeções intravítreas se restringiam a administração de antibióticos ou antifúngicos para tratamento de endoftalmites.
Atualmente, porém, as injeções estão sendo indicada para o tratamento de degeneração macular ligada a idade (DMLI) exsudativa e outras causas de neovascularização, edema macular cistóide, inflamações intra-oculares, dentre outras.
Essa via de administração é usada normalmente em doenças da retina. A retina é o tecido nervoso que faz a transdução da luz que entra em nossos olhos em estímulos nervosos que são interpretados pelo cérebro compondo a imagem.

Retinografia

Em geral doenças da retina tem efeito devastador sobre o sentido da visão, em particular a DMLI que afeta a região central da visão. A posição e a fisiologia da retina em nossos olhos torna este tecido um pouco “isolado” e a concentração de drogas administradas por via tópica (colírios) ou sistêmica é em geral muito baixa no nível da retina.
Por isso a administração intravítrea se torna ideal, pois com uma pequeníssima quantidade de medicamento aplicada diretamente na cavidade vítrea atinge-se altas concentrações da droga na retina que se mantém por um razoável período de tempo dependendo da droga utilizada.
Porém nem tudo são flores, a injeção intravítrea é um procedimento invasivo e deve ser feito por oftalmologista habituado ao mesmo (normalmente o especialista em retina) e mesmo assim não é isento de riscos.
As principais complicações relacionadas a injeção são o aumento da pressão intra-ocular, hemorragia vítrea, descolamento de retina e endoftalmite. Felizmente tais complicações são raras, uma vez que em geral são muito prejudiciais a visão.
A injeção deve ser realizada em centro cirúrgico com técnicas assépticas sob anestesia tópica ou local e o acompanhamento após o procedimento deve ser rigoroso.
Mas apesar de soar extremamente doloroso e perigoso o procedimento é rápido e a maioria dos pacientes refere não ter sentido nada.
Cabe ao oftalmolgista diagnosticar a doença e indicar a injeção intravítrea adequada a cada caso.
About these ads
Explore posts in the same categories: Oftalmologia

86 Comentários em “Injeção Intravítrea”

  1. Joyci Diz:

    óla…gostaria de saber para pacientes q apresentam diabetes podem receber este tratamento…injeção intravítrea.obg….


    • Sim, apesar da injeção ter sido desenvolvida para degeneração macular, pacientes com retinopatia diabética podem ser beneficiados com essa injeção. Claro que cada caso tem de ser bem avaliado. Mas a injeção é uma opção que pode ajudar sim.
      Abraço
      André

  2. anselmo amaral Diz:

    Minha filha tem milpia alta e uma mancha na vista fez os exames e constatou ni instituto ibol e a doutoura receitou uma injeção intravítrea de anti VEGP (avastin) OE Inf MNVSr OE cujo o valor é muito elevado 1.200 reais. Gostaria de saber se existe algum órgão onde ela possa fazer o tratamento pois eu não tenho recursos. Grato!


    • Prezado Sr. Anselmo.
      Pelas informações que você me passou a indicação do tratamento parece correta.
      Infelizmente não há na rede pública a oferta deste tipo de tratamento.
      Há casos que conseguiram a medicação via ministério público.
      Talvez isso o ajude.
      Abraço
      André Pinheiro

    • Janaína Alves Diz:

      Sr. Anselmo, boa noite.
      Lendo o seu comentário, me senti na obrigação de lhe informar que possuo uma doença nos olhos que se chama Mancha de Fucs, onde necessito de aplicação do avstim tb, essa doença forma uma mancha no centro da minha retina e impede que eu enxergue com clareza.
      Bom o importante é que através da secretária de saude, obtive um laudo e um encaminhamento para tratamento da minha doença por um oftamologista do SUS, então a secretaria de saude me encaminhou para fazer tratamento da doença em um hospital em niteroi.
      Acredito que essas dicas possam ajudar sua filha.
      E que Deus a abençoe.

      • Cintia Diz:

        Olá Janaína. Li seu comentário e me interessei pois meu pai está passando pela mesma situação e precisa do mesmo tratamento que você conseguiu pelo SUS. Ele não mora aqui (mora no interior do Rio) eu moro aqui no Rio faz pouco tempo. Então por favor, qual foi o médico que te encaminhou para a secretaria de saúde e em qual hospital você conseguiu se tratar? O total do exame ficou em quase R$ 10.000,00 e não temos esse dinheiro e ele está quase cego. Se puder me responder por este e-mail: ci.feletti@gmail.com eu agradeceria imensamente. Grande abraço e espero sua resposta urgentemente.

        Cintia.

  3. Fernanda Diz:

    Meu pai tem retinopatia diabética, fez algumas aplicações com laser, só que não obteve melhora, a visão dele está cada vez mais prejudicada, as injeções intravitreas pode ser uma opção para melhorar a visão dele?
    Muito Obrigada e que Deus os abençoe.


    • As injeções intravítreas podem ser uma opção de tratamento dependendo em que estágio da retinopatia diabetica o seu pai está.
      Estágios muito avançados podem necessitar de cirurgia e há casos em que já pode haver comprometimento definitivo da visão.
      Somente com uma avaliação detalhada do quadro é possível dizer se as injeções são ou não uma opção.
      Um grande abraço
      André Pinheiro

  4. Maria de Lourdes Sedrez Correa Diz:

    Minha sogra recebeu o seguinte laudo:
    “Paciente apresenta degeneração macular relacionada à idade, de forma exsudativa, no olho direito, com a visão de conta dedos a 1 metro. Necessita de tratamento com injeção intra-vítrea.”
    A orientação é para 3 injeções de Bevacizumab – Avastin.
    Ela tem 85 anos, histórico de diabetes a 105.
    Pergunto se está correto o procedimento.
    Agradeço
    Maria de Lourdes

  5. Nivea Diz:

    Ola, meu pai tem retinopatia diabética. Depois de uma aplicação de laser teve uma hemorragia vítrea e cegueira de uma vista. Sera que a aplicação de laser teve algo a ver ? Essa injeção pode ser uma solução pra casos de hemorragia vítrea ?. Os médicos dizem que não tem tratamento, tem que esperar o sangue sair sozinho.


    • Olá Nívea, obrigado pelo seu comentário.
      Vamos esclarecer alguns aspectos. A retinopatia diabética enfraquece os vasos sanguíneos do olho e o sangramento pode ocorrer a qualquer momento. Não foi o laser que provocou o sangramento, o laser “queima” os vasos sangrantes, mas o que ocorre na maioria das vezes é que o quadro já está tão adiantado que o laser não é capaz de resolver a retinopatia diabética. O mais provável é que seu pai fosse apresentar o sangramento de qualquer maneira. A injeção tenta evitar novos sangramentos, mas não elimina o sangue que já está na cavidade vítrea. Agora o sangramento não significa que seu pai já está cego. É possível que quando o sangue for absorvido a visão volte um pouco. Nesse caso a injeção seria um tratamento auxiliar e não o tratamento primário.
      Grande abraço
      André Pinheiro

  6. Nivea Diz:

    Obrigada !

  7. caroline Diz:

    bom dia!!!!!!
    meu avó esta fazendo um tratamento o qual teve duas opções fazer o tratamento coma fotocoagulação a lazer que seria uma queima gradativa da retina ou esta injeção que poderia ser um tratamento mais rapido mais segundo o que estamos sendo orientados esta injeção alem de ser um tratamento caro ela pode não ter uma eficacia em relação a melhora do problema nos disseram que entre 100% pode ser que amenize 10% ou seja quase nada de todo o problema entao gostaria de saber se nela tambem existe algum tipo de risco e se ela pode ser eficaz pois assim teremos a certeza de que o problema pode ser resolvido pelo metodo e nao teremos um gasto alto e desnescessario.desdre ja agradeço.


    • Minha esposa tem descolamento de retina e diabete foi diagnosticado uma injeçâo ela quer saber como é feita esta injeção de que forma é introduzido na vista o tratamento é feito pelo SUS


      • A injeção é feita no centro cirúrgico com anestesia local, entretanto ainda não é feita pelo SUS para tratamento de retinopatia diabética, apenas para DMRI.

  8. Maria Cecilia D. da Cunha Diz:

    Boa Noite! Meu nome e Cecilia tenho 54 anos e sou portadora de PXE (Peseudo Xantoma Elastico) uma doença rara com varias consequencias dentre elas a criação de uma membrana na retina onde estou perdendo a visão central.Um especialista me pediu alguns exames(Tomografia da retina e retinografia com contraste) o tratamento mais indicado são as injeções .Gostaria de saber se tem alguma forma de conseguir o tratamento gratuito ou com custo minimo,ja que me encontro sem plano de saude e em condições financeiras precarias.Estou muito assustada pois sou costureira e dependo da visão para sobreviver.Aguardo anêiosa por uma resposta que me de direcionamento obg e fique com Deus.


    • Boa noite Sra. Cecília, realmente o pseudoxantoma elástico é uma doença rara e que provoca a formação de membrana neovascular na região central da retina. As injeções estão indicadas em caso de membrana ativa. Entretanto essa é uma indicação não-formal (não consta em bula) e portanto não coberta por planos de saúde e não realizada em hospitais públicos (pelo menos que eu conheça). já vi algumas pessoas conseguirem fazer a injeção (por outras doenças) via ministério público, mas não saberia dizer como você deve fazer para conseguir.

      • Maria Cecilia D. da Cunha Diz:

        obrigada pela atenção.

      • Maria Cecilia D. da Cunha Diz:

        Boa tarde,grata pela atenção .Gostaria de dizer que minha mãe que teve recentemente um derrame na vista e esta com degeneração macular .Conseguiu o tratamento em parte pelo SUS e outra pela prefeitura de Arraial do Cabo onde moramos mas para isso tem que se entrar com um processo .Foi rápido .Logo o juiz bateu o martelo.Tem que insistir e todo dia procurar saber o andamento .Ela vai fazer as aplicações em Niteroi.No meu caso nada a ser feito infelizmente.Digo tudo isso para que outras pessoas que estejam passando por este processo saibam o caminho e não percam um tempo precioso para começar o tratamento.Como vc falou ,via ministério público.Obg

  9. Lindomarcia Maciel Diz:

    Meu esposo está à um ano com retinopatia diabética, passou por alguns médicos e todos falaram q ele teria que fazer a cirurgia de vitréo mas nenhum deles cvomentaram sobre essa injeção intravitrea. Gostaria de saber se háveria chance de aplicaçao dessa injeçaopara a sua melhora? A sua visão esta já comprometida, só q ele consegue definir cores, objetos e não consegue destinguir perfeitamente a fisionomia das pessoas.


    • Pelas as informações apresentadas a injeção intravítrea poderia até ser realizada como ajuda a cirurgia de vitrectomia e não em substituição ao procedimento.

  10. jaime maier sanches Diz:

    caro Dr,,,, a cerca de 2 anos tive derrame na mácula da retina, o trataento foi a fotocoagulação a laser, após esse tempo recuperei boa parte da visão a absorveção do sangue foi muito boa, pergunto ao Dr. o que mais pode ser feito para tentar recuperar ainda mais um pouco minha visão…, grato


    • Olá, com relação a injeção intravítrea, esta só funciona se houver doença em atividade. Caso a sua lesão já tenha cicatrizado, a injeção intravítrea não surtirá nenhum efeito.
      Normalmente quando há um sangramento na mácula é comum algum grau de sequela, entretanto se a lesão estiver cicatrizada, não há possibilidade de melhora, mas também não há tendência a piora.
      Grande abraço
      André

  11. Fabiana Santos Diz:

    Boa noite Dr. Meu pai foi ao oftalmo hoje e o médico disse que ele tem a DMRI e ele não está enxergando ele tem 58 anos e o médico marcou uma injeção intra vitreo será que isso pode ajudar ele a enxergar de novo??
    abraço Fabiana Santos
    Gravataí – RS


    • Olá Fabiana.
      A recuperação da visão após a injeção depende de qual estágio a doença está.
      Caso seja um caso inicial há grandes chances de melhora, caso já seja um caso muito avançado o tratamento objetiva estacionar a doença e a visão nesse caso não melhora muito.
      Grande abraço
      André Pinheiro


  12. Olá boa noite minha mãe tem H35.0 necessita de aplicações intra-vitrea já fez Lucentis agora o médico optou pelo Avastin,qual a diferença entre os dois riscos e benefícios de cada um,sem mais agradeço.
    Reginaldo Nascimento


    • H35.0 é um cid genérico para Retinopatia de fundo e alterações vasculares da retina. Só com essa informação não consigo dizer a doença de base. Mas com relação ao Lucentis e Avastin os dois são da mesma família de medicações. O Lucentis é desenvolvido especificamente para oftalmologia o Avastin é adaptado para o uso oftalmológico. Os estudos que comparam os dois sugerem que o Lucentis é mais seguro, porém nada conclusivo com relação ao efeito. Mas em geral quando não há melhora com uma droga tenta-se a outra.
      Abraço
      André Pinheiro.

  13. jean Diz:

    caro doutor e pra quem tem otrofia pulbar ,e pouca pressao intra ocular ajuda ,porq meu olho esta ce auto curando (muita Fé)
    eo meu oftamologista ,disse q tem probabilidade de eu usar esse metodo,mas eu tenho mais ou menos uns 20% de descolamento da retina…
    grato…

  14. Simone Angélica de Castro Corrêa Diz:

    Boa noite, fiz um exame no qual constatou que estou com um quadro de oclusão da veia central da retina no olho direito. Tenho 37 anos, não sou diabética e não sei porque isso aconteceu comigo.
    Foi solicitado pelo médico injeção intravítrea de medicamento anti-angogênico. Quanto custa em média esse tratamento? Tem pelo SUS? E se eu não fizer o tratamento posso ficar cega? Estou com muito medo e espero uma resposta.
    Obrigado.


    • Boa noite, sinto muito em saber do ocorrido. Realmente aos 37 anos não é comum ter oclusão da veia central da retina. Fatores de risco como tabagismo, uso de contraceptivo oral, sedentarismo ou alguma alteração da coagulação podem ter contribuido para o surgimento do quadro com essa idade.
      A injeção é indicada sim para casos de oclusão, principalmente quando há edema macular. Que eu tenha conhecimento esse tratamento não é disponibilizado pelo SUS em nenhum lugar do Brasil, simplesmente porque apesar de funcionar em casos de oclusão a injeção foi criada para outra doença a degeneração macular.
      A oclusão venosa é uma condição grave, é possível haver perda da visão sim, mas apesar disso requer muita paciência pois o tratamento é lento e demorado, podem ser necessárias mais de uma injeção e sessões de fotocoagulação (laser).
      Só o acompanhamento rigoroso pode indicar que passo será necessário tomar em cada momento.
      Estimo suas melhoras.
      Segue o meu cordial abraço
      André Pinheiro.

  15. Simone Angélica de Castro Corrêa Diz:

    Dr, muito obrigado pelos esclarecimentos. Eu ainda tenho muitas dúvidas, entre elas eu gostaria de saber o que eu faço para que isso não aconteça com o olho que está bom. Você pode me dizer?
    Outra coisa, todo dia eu tenho tido febre, será que tem alguma coisa a ver com essa doença? O que pode acontecer se eu não tomar essa injeção? (estou morrendo de medo) muito obrigado mais uma vez .
    Simone


    • Olá Simone, bem, agora essas perguntas são mais difíceis. Infelizmente como você já teve isso em um olho, você tem risco de ter isso no outro olho. Um bom ponto de partida para evitar que aconteça no outro olho é fazer uma avaliação cardiocirculatória completa. Com relação a febre, não posso dizer se está ou não relacionado, da mesma forma que não posso prever o que irá acontecer se você fizer ou não o tratamento.
      Abraço
      André

  16. Alexandra Diz:

    Boa tarde, Dr. André
    Sou Alexandra, filha de Paulo de 63 anos, paciente clinicamente estável, diabético tipo II (desde 1989) e há 4 meses faz diálise 03 vezes por semana; e desde agosto/2008 quando sentiu um “derrame na vista direita”, o levamos na oftalma de Mococa e ela diagnosticou que ele precisava fazer um tratamento de retina e o encaminhou para uma avaliação no Centro Oftalmológico Prof. Dr. Newton Kara-José do Hospital Regional de Divinolândia/SP, gerenciado pelo Conderg e conveniado com a Oftalmologia da Unicamp.
    E após exames realizados nos olhos, foi detectado que o meu pai deveria ser acompanhado por um oftalmo de retina, pois o “olho direito” encontrava-se com perda de visão, podendo chegar à retinopatia diabética.
    Porém em agosto/2008, meu pai teve um AVC e passou por uma cirurgia cardíaca, colocando 03 pontes de safena, e tendo uma recuperação lenta, voltando apenas em Maio/2011 para continuar o tratamento nos olhos. Porém durante esse tempo, percebia-se que a perda de visão só aumentava e começava a atingir o “olho esquerdo” também.
    Em Maio/2011 passou por outros exames mais específicos da retina, e o oftalmo Dr. Fábio, especialista em retina, optou por fazer primeiro a cirurgia de “Vitrectomia com silicone” no “olho direito” e depois a cirurgia de catarata, pois o olho do meu pai encontrava-se com muito sangramento. Porém mesmo pingando os colírios corretamente, após 2 meses, a pressão do olho chegou a atingir 42, sendo necessário a retirada do silicone e assim continuar o tratamento via colírios, pois ainda faltava fazer a cirurgia de catarata.
    Após 1 mês da retirada do silicone, meu pai começou a sentir dores novamente no ”olho direito” e o Dr.Fabio diagnosticou sangramento na frente do “olho direito”. Após pingar os colírios e acompanhar a pressão do olho por 2 semanas, o Dr. Fábio, optou por “sugar” esse sangramento, visto que a absorção pelo organismo era lenta e provocava muita dor no olho, sendo necessário tomar remédio para dor, mas na época meu pai já era considerado um paciente com perda no funcionamento dos rins e não podia tomar qualquer remédio ou mesmo injeção que ajudaria a secar esses vasos sanguíneos. Com isso houve melhora na pressão do “olho direito” e após ter feito 03 intervenções cirúrgicas neste olho, o Dr.Fábio deu um descanso de 03 meses, pois ainda faltava fazer a cirurgia de catarata, para ver se o meu pai recuperava pelo mesmo um pouco da visão.
    Porém, depois de 02 meses de descanso, meu pai começo a reclamar do “Olho Esquerdo”, que só passara por uma avaliação no início do tratamento, porém nunca mexera nele. E foi detectado, que houve sangramento na frente do “olho esquerdo” e também aumento da pressão do olho. Então o Dr.Fábio orientou para pingar no “olho esquerdo” os colírios que pingávamos no direito, para ajudar assim a baixa dessa pressão e do sangramento.
    Voltamos ao Centro Oftalmológico, após 01 semana, de estar pingando os colírios em ambos os olhos e o Dr. Fábio, chegou a seguinte conclusão:
    - Que o “olho direito”, não teria mais nenhum tratamento viável para lhe trazer a visão, mesmo que parcial ou pouquíssima, pois o olho fizera uma curva para dentro, explicando-nos que ele havia atrofiado.
    - Já o “olho esquerdo”, ele iria tentam um tratamento paliativo, realizando uma “Injeção Intra Vítreo (Lucentis)”, para ver se os vasos sanguíneos responderiam ao tratamento e assim avaliar se iria fazer no “olho esquerdo” todo o procedimento que fizera no olho direto, pois como ele explicou, o “olho esquerdo” estaria encaminhando para ficar como o olho direito.
    Peço desculpa pelo extenso histórico sobre o tratamento de visão do meu pai, mas queria ser clara, para que o Senhor pudesse entender e me orientar. Com tudo o que foi exposto, gostaria de saber se o tratamento fora correto? Ou se teria outro? Porque sou eu e minha mãe que acompanha meu pai no tratamento, e sempre tem “alguém” querendo palpitar, questionar o tratamento, porque não o leva em outro especialista para avaliar, diagnosticar, etc… E hoje liguei o computador e disse a mim mesma que iria procurar ajuda e encontrei seu blog.
    Hoje, a minha preocupação é ficarmos procurando outros tratamentos em outras cidades desnecessariamente, e assim desgastá-lo e esse tratamento já ser o correto. Sei também que meu pai, ficou muito abalado, quando o Dr. Fábio, disse que não teria mais tratamento para o “olho direito” e que tentaria algo paliativo no “olho esquerdo”, pois mesmo estando com a saúde bem debilitada, tomando remédios diariamente e fazendo diálise 3 vezes por semana, ele tinha uma esperança muito grande de voltar a enxergar.
    Espero que o Senhor possa me entender e me orientar.
    Fique com Deus.
    Atenciosamente, Alexandra


    • Olá Alexandra. O caso do seu pai apesar de dramático não é incomum. No meu entender o problema foi o período em que ele ficou sem tratamento entre 2008 e 2011 o que fez com que a retinopatia diabética avançasse nos olhos do seu pai. Os sangramentos não são a causa do problema. Os sangramentos são a consequência de uma retina doente pelo diabete há muitos anos. Infelizmente o tratamento instituido pelo colega, apesar de ser o recomendado, não deu certo. Sei que sempre tem gente que diz que foi culpa da cirurgia, mas no caso do seu pai a perda da visão foi culpa de anos de descontrole do diabete. As injeções, bem como o laser e a cirurgia não tratam o diabete e sim os efeitos do diabete no olho e quando estas complicações já estão muito avançadas o tratamento tem pouco efeito. Grande abraço e boa sorte no tratamento de seu pai.


  17. Boa noite sou um doente diabético insulinó dependente á 18 anos e tive um edema macular diabetico e oclusão venosa foi-me detetado numa urgencia do hospital BEATRIZ ANGELO -na CIDADE DE LOURES houve um pocedimento terapeutico: ou seja . uma injeção intra-vitrea de bevacizumab. foi das coisas que me deu uma grande satisfação pois resultou na perfeição au fim de dois dias estou muito grato pela intervenção e pela simpatia da Sra Doutora MARGARIDA MARIA MIRANDA Dra.

  18. simone_anjinho2007@hotmail.com Diz:

    Boa noite, dr. André. Lembra de mim? Eu postei no dia 21 de setembro pela última vez. Os médicos não descobriram o motivo pelo qual tive essa trombose no olho. Eu tomei a injeção com dr. Ricardo Japiassú aqui no Rio e em quinze dias minha visão tinha recuperado já 90 por cento! Até o médico ficou surpreso pela recuperação tão rápida. Capaz de eu nem precisar de óculos, volto na consulta dia 21. Estou feliz e ao mesmo tempo preocupada pois a causa nenhum exame mostrou. O senhor já viu isso acontecer? E antes disso tudo eu já tinha uma cirurgia plástica maracada para janeiro e os médicos me liberaram pra fazer pois estou saudável depois de uma trombose ocular… Não entendo os médicos, embora os ame. O que o senhor acha? Pode ser arriscado ou não? Abraços.


    • Olá Simone,
      Fico feliz que você tenha melhorado. Mas você está cometendo o erro de muitos pacientes em buscar uma explicação lógica, uma causa para a trombose. Na verdade a trombose se dá por um conjunto de fatores que combinados levam ao evento, fatores como fumo, uso de anticoncepcional oral, obesidade, sedentarismo, pico de pressão arterial, compressão do globo ocular, alteração de coagulação. Todos ajudam a formar a trombose, mas não são necessariamente os culpados. Outros fatores inexplicáveis e as vezes impossíveis de se detectar podem ter ajudado na sua oclusão.
      Quanto a casos como o seu sim eu já vi e cada um é de um jeito diferente, uns melhoram rápido, outros devagar, outros precisam de várias injeções para melhorar e outros têm perda visual definitiva.
      Com relação a sua cirurgia plástica é importante fazer prevenção de trombose venosa (em outras partes de corpo). Eu conversaria bem com o seu cirurgião plástico antes do procedimento.
      Pode ser arriscado? Sim, pode sim. Agora não significa que obrigatoriamente você terá uma outra trombose novamente.
      Como eu disse antes você quer uma resposta lógica com certeza matemática. A natureza não obedece a nossa lógica, infelizmente.
      Grande abraço, espero ter ajudado.
      Dr. André Pinheiro.
      PS: desculpe a demora em responder o seu comentário.

      • simone Diz:

        Dr, boa noite e obrigado. Só mais uma pergunta, como seria essa prevenção de trombose venosa em outras partes do corpo? O cirurgião falou que vai me dar uma injeção na barriga anti trombose.É essa a prevenção? Já o retinólogo falou que não tem nada a ver a trombose do olho com trombose de outras partes do corpo. Eu fico confusa. Me ajuda mais uma vez?

      • simone Diz:

        Doutor, o cirurgião pediu um ecodopller dos membros inferiores, eu fiz e não deu nada. Posso ficar mais tranquila quanto dar trombose na cirurgia?


      • Olá Simone, parece que no seu caso todos os cuidados estão sendo tomados. E o colega cirurgião plástico está atento ao seu caso. Assim acredito que você pode ficar menos preocupada. Desejo um feliz 2013 e sucesso na sua cirurgia.

  19. Suzuki Diz:

    Prezado Doutor.

    Sou diabetico e hipertenso, diagnosticado com edema macular. Porém, estou sentido dores no globo ocular e nas regiões perifericas por alguns segundos, que vem aumentando de intensidade e frequencia, além de gradativamente estar escurecendo a visão, necessitando duplicar primeiramente e atualmente triplicar a instalação de lampadas em minha residencia.
    Consultei varios oftalmologistas, as respostas são as mais variadas, que não são convincentes.
    Portanto, solicito uma opinião, se é um caso para a neuro oftalmologia.

    Antecipadamente agradeço a vossa resposta.

    Cordialmente,

    Suzuki.


    • Olá Sr. Suzuki,
      se você é hipertenso, diabético e apresenta edema macular significa que suas doenças sistêmicas já estão afetando o seu olho.
      O edema macular provoca diminuição da sensibilidade ao contraste (isso faz com que você tenha de aumentar a intensidade das luzes da sua casa) e é conseqüência do dano ocular já crônico.
      As dores no olho podem ter causas as mais diversas possíveis e não me é possível opinar sem examiná-lo, assim sugiro que procure um colega retinólogo para avaliar se o seu problema se deve ao diabete/hipertensão ou não.
      Grande abraço.
      Estimo melhoras.
      Dr. André Pinheiro.
      PS: desculpe a demora em responder seu comentário.

  20. Camile Diz:

    Oi Dr, boa noite!
    Minha mãe tem retinopatia diabética, no olho direito ela teve derrame e no olho esquerdo ela fez 3 fotocoagulação a laser na terça a noite fez aplicação da injeção intravítrea.
    Na quarta de manhã o médico jé tirou o curativo e mediu a pressão ocular e estava tudo normal. Ela saiu enxergando, apenas com uns risco.
    Quinta ela acordou sem enxergar nada, apenas vulto de perto, porém hoje sexta a visão começou a melhorar, mas ela diz que parece que tem uma névoa atrapalhando.

    Gostaria de saber se é normal a visão ficar embaçada após a injeção, se sim, quanto tempo leva para ela ver melhoras na visão?

    Quanto ao olho que sofreu derrame, quanto tempo leva para o corpo absorver parte do sangue? Se não absorver tudo ela precisa realmente fazer uma cirurgia, qual? Parte da visão pode ser recuperada???

    Obrigada.
    Camile Giovanelli


    • Olá Camile,
      O quadro da sua mãe inspira cuidados.
      Essa sintomatologia de enxergar, depois perder a visão e voltar a enxergar de novo não é causada pela injeção e sim por possível sangramento na cavidade vítrea. O sangue ao mudar de posição pode ficar na “frente da visão” e depois decantar e “sair da frente”.
      Quanto tempo leva para absorver o sangue depende da quantidade de sangue. Caso seja muito sangue, ou caso a pessoa esteja apresentando pequenos sangramentos repetidamente é necessário fazer uma cirurgia denominada vitrectomia. E nesse caso a recuperação da visão depende de quanto dano a retina já sofreu pelo diabete.
      Entenda, a retinopatia diabética significa que a retina já sofreu danos do diabete por 10 a 15 anos! E os tratamentos não “curam” o problema, simplesmente tentam diminuir o dano e evitar a piora do quadro.
      Assim o laser, a injeção e a cirurgia de nada resolvem se o diabete não estiver controlado. E será necessário repetir um ou todos os tratamentos, dependendo da resposta do paciente.
      Espero ter ajudado.
      Estimo melhoras.
      Dr. André Pinheiro.

  21. Nair Diz:

    Olá,bom dia!Preciso da sua ajuda.
    Minha mãe(83 anos),portadora de glaucoma controlada(colírio travatan),NÃO diabética,começou em 12/2012 a perder a visão de um dos olhos.
    Levamos ao oftalmo e o mesmo fez o exame Tonometria de Aplanação e deu o diagnóstico que ela teve um derrame ocular.Indicou fazer um OTC e injeções para diminuir o edema e depois aplicação de laser.
    Dr gostaria de saber este procedimento fará com que ela recupere a visão?
    Também gostaria de saber se este derrame pode ter sido causado por problema emocional,pois ela perdeu dois irmãos em 2012 e ficou muita abalada.
    Obrigada
    Nair

  22. KILVIA RANGEL Diz:

    Dr. esse procedimento também é indicado para uma pessoa que tem a visão subnormal? minha mãe já fez as cirurgias para colocar a lente dentro do olho, mas esta cada vez mais cega, ainda podemos ter esperança de um tratamento revoluionario?


    • Olá Kilvia
      a visão subnormal não é causada por uma doença apenas, ela pode ser o resultado de inúḿeras doenças, apenas algumas delas podem ser tratadas com a injeção intravítrea. Sem saber qual a doença da sua mãe não dá para dizer sobre possibilidades de tratamentos.

  23. Sandro luis Rocha de Abreu Diz:

    Boa Tarde…….

    Gostaria de saber como proceder para conseguir que minha esposa receba as injeções devido a retinopatia diabética, pois me pareçe que a UNIMED não cobre o custo desta operação. Sendo elas muito caras pra pagar naum temos condições e ela precisa muito receber esta intervenção. Ela tem 31 anos e já fez a cirurgia nos dois olhos para amenizar a perda de visão. Mas agora os edema de mácula estão atacando a visão novamente e ela precisa receber estas injeções. Ela tem Diabetes tipo 1 desde 1 ano de vida e agora minha filha de 7 anos é portadora da mesma doença desde os 4 anos. Se alguém tiver alguma sugestão ou saber de algum meio de conseguir estas injeções se custo agradeço desde já.


    • Olá Sandro.
      Apesar das injeções serem indicadas para edema macular diabético com bons resultados nem o SUS, nem os planos de saúde cobrem esta indicação.
      O que ocorre é que a injeção de Lucentis para retinopatia diabética ainda não consta do rol de procedimentos da ANVISA e, portanto, nem o SUS e nem os convênios são obrigados a realizá-la nestes casos.
      Assim que a injeção para retinopatia diabética for incluida no rol de procedimentos o quadro muda de figura, mas até lá não há nada que obrigue os planos de saúde ou o serviço público a oferecerem o tratamento.
      Este é o caso clássico da “burrocracia” brasileira.
      O tratamento existe mas fica fora do alcance da população pela lentidão dos processos de aprovação e inclusão no rol de procedimentos.
      Estimo melhoras a sua esposa.
      Grande abraço.
      Dr. André Pinheiro.

  24. Cristiane Diz:

    Boa tarde, dr…Meu marido tem 41 anos, é diabético e em julho/2011 foi diagnosticado com Retinopatia Diabética Proliferativa e Edema Macular Grave. O médico responsável pelo tratamento, iniciou o tratamento com sessões de fotocoagulação a laser (para tratar um hemorragia) e indiciou o uso do Lucentis. O doutor disse que ele tinha 15% de visão do olho esquerdo mas, o tratamento deve ser realizado em ambos os olhos.

    Por conta dessa doença, meu marido está desempregado e sem possibilidades de arcar com o alto custo do remédio.
    Nesses últimos meses a situação tem piorado e ele está com a visão extremamente prejudicada, quase a zero.
    Tentamos conseguir o remédio pelo SUS mas, foi negado, dizendo que ele não está disponível na rede pública. O sr pode nos ajudar ou saiba de alguém q possa?? O caso é urgente.

    Obrigada.
    Cristiane


    • Prezada Cristiane,
      Sinto muito em saber da situação do seu marido.
      Infelizmente a injeção intravítrea apesar de funcionar para retinopatia diabética só está disponível na rede pública para tratamento de degeneração macular ligada a idade.
      A liberação para o uso em retinopatia diabética ainda está tramitando junto a ANVISA e até que isso ocorra nenhum serviço público de saúde pode oferecer o tratamento.
      Estimo melhoras ao seu esposo.
      Grande abraço
      Dr. André Pinheiro.


    • Resposta enviada.

  25. diego Diz:

    minha mae e diabetica esta em tratamento oftamologico ela tomou aplicacao do avastim e o diabetes descontrolou isso eh normal??
    obrigado.


    • Olá Diego,
      Não há relação entre as injeções e o descontrole do diabetes.
      Sugiro que sua mãe investigue outras causas para o descontrole.
      Abraços
      André

  26. Tania Yamamoto Diz:

    Olá gostaria de tirar umas duvidas, um dia amanheci vendo umas manchas nos olhos fiquei desesperada fui ao oftalmo e ele me encaminhou para o especialista em retina e ele me disse que era derrame nos olhos e que tenho que fazer um cirurgia a laser, só que não tenho nenhum plano de saúde, e não tenho condições financeiras agora,gostaria de saber se eu demorar para fazer a cirurgia posso ter perca de visão pois essa é a minha maior preocupação…só que meus olhos não tem manchas vermelha como pesquisei e vi que pessoas que tem derrame nos olhos ficam com manchas vermelhas nos olhos porque sera que as manchas somente eu as vejo flutuando mas ninguém percebe nada em meus olhos, me tire essas duvidas por favor obrigada!


    • Olá Sra. Tânia,
      Quando há algum sangramento no olho ele pode ocorrer na parte externa (é aparente) ou na parte interna do olho (nesse caso não aparecem as manchas vermelhas). O sangramento interno é perigoso e realmente necessita de algum procedimento e nesse caso, quanto mais cedo melhor. Não posso dizer no seu caso se você pode aguardar o tratamento ou não. Meu conselho seria iniciar o tratamento o quanto antes. Há casos que evoluem muito bem e há casos em que realmente o sangramento indica alguma doença mais grave, em que nem sempre há recuperação completa da visão.
      Minha intenção não é assustá-la, mas sim orientá-la a procurar o colega e iniciar o tratamento indicado.
      Grande abraço
      André Pinheiro

  27. camila Diz:

    Olá meu marido teve uma rachadura na membrana atrás da retina, e os vasos sanguíneos entram pela rachadura,não sei o termo científico,.mas isso q o médico explicou, ele está enxergando embaçado,com a aplicação de Avastin, ele volta a enxergar como antes? No outro olho ele teve a hemorragia e seu uma sequela, isso tem como resolver?? Ele tem 33 anos e o médico diz q isso ocorre por causa da alta miopia ,9 graus


    • Olá Camila, o que o seu marido tem é uma membrana neovascular. A injeção é indicada para essa doença, mas como eu sempre digo a injeção não é milagre. A visão pode voltar 100% ou não. É possível que haja algum grau de sequela. E sequela, é sequela, não tem como resolver. E o colega está correto pela alta miopia ele tem tendência para desenvolver isso.
      Abraço
      Dr. André

  28. Marijose Barros Diz:

    Fui diagnosticada com Degeneração Macular exsudativa no olho esquerdo e como sugestão de tratamento a injeção intravítrea (lucentis). Tenho 58 anos, não sou diabética. Me falaram em doença congênita. Pode acontecer? Gostaria de saber sobre os riscos destas aplicações.


    • A indicação do tratamento está correta. Mas a degeneração macular não é uma doença congênita. A pessoa não nasce com essa doença, ela a adquire com a idade, outro fator de risco é o tabagismo. Converse com seu médico sobre os riscos e o benefício destas aplicações.
      Abraço
      Dr. André

  29. monica Diz:

    meu marido fez 04 sessões de cirurgia a lase -retinopatia diabetica , mas o médico não indicou nenhum colirio antinflamatorio ou antibiotico para ajudar na recuperação


  30. Boa noite, doutor.Em setembro do ano passado postei aqui o meu problemas e foi de grande valia as recomendações que tive aqui. Eu tive oclusão da veia central da retina no olho direito., porém fiz o tratamento com a injeção (apenas uma). e para surpresa de todos, até do médico voltei a enxergar totalmente. Nunca foi descoberto o motivo para que eu tenha tido isso, talvez o anticoncepcional que eu tomei por 10 anos, mas não tomo mais. Minha dúvida agora é a seguinte, quero muito engravidar e gostaria de saber se por ter tido essa trombose, corro algum risco? Pode me ajudar, Doutor. Obrigado por tudo.


    • Olá Simone, tudo bem?
      O uso de anticoncepcional está associado com a trombose, mas a gravidez não.
      A princípio não há restrição para você engravidar, mas como seu caso é atípico, nunca se sabe.
      Tome os cuidados, vá a todas as consultas de pré-natal e avise sua obstetra que você teve a trombose.
      Abraço
      André


      • Doutor, hoje eu fui ao ginecologista e ele mandou eu repensar se vale mesmo a pena eu engravidar e correr o risco de ter uma trombose e disse que quando a mulher engravida e já tem uma pré disposição para ter trombose, ela aumenta as chances com a evolução da gravidez. Será que ele falava de outro tipo de trombose? A trombose no olho (como eu tive), é diferente das que dão em outra parte do corpo? Obrigado por todos os esclarecimentos.

  31. marcio da silva santos Diz:

    ola a todos meu nome é marcio tenho 35 anos e estou passando por uma situação muito delicada. a 4 meses atras tive um problema de pressão que ocasionou uma oclusão da veia central da retina, então comecei com muito sacrificio o tratamento com injeções de avastin, percebi de inicio uma melhora mas quando fui fazer o exame para verificar a situação do olho o medico constatou que havia ocorrido um novo sangramento, estou na eminencia de fazer mais uma tentativa com a injenção, gostaria de saber se esta ultima tentativa não der certo eu posso viver normalmente com esse problema sem me causar dor e sofrimento? obrigado aguardo resposta


    • Olá Márcio, sinto muito em saber do seu problema.
      A oclusão da veia central da retina é sempre grave, dependendo do tamanho dela a pessoa pode ficar boa ou ter alguma sequela na visão.
      As injeções fazem parte do tratamento, mas não fazem milagre. Agora, o tratamento não evita novas oclusões. O importante é você fazer uma avaliação completa cardiocirculatória, pois o problema pode se repetir, atingir o outro olho e até mesmo avançar para infarto e AVC.
      Nestes casos costumo dizer que o olho foi a vítima e não o culpado. O culpado foi alguma alteração circulatória.
      Um injeção não funcionar não significa que outras não irão.
      Porém o mais importante é controlar a pressão.
      Abraços
      André Pinheiro

  32. elisângela Diz:

    olá dr.minha mãe tem retinopatia diabetica fez cirurgia de catarata e perdao a visao do olho direito,fez quatro sessões de laser no olho esquerdo a um mês, por esta com sangramentos .Agora esta com muito dificuldade de enxergar só vê vultos ela diz q a cada dia fica pior.Agora ela vai fazer uma aplicaçao de avastin sera q haverá melhora , ela deve continuar com as sessões de laser ?


    • A retinopatia diabética é um problema grave e complexo.
      Ela deve sim continuar com as aplicações de laser e as injeções.
      A melhora dependerá do quão afetada está a retina e do rigoroso controle da glicemia e da pressão arterial.
      A melhora sempre é lenta e pode ser incompleta, porém não fazer nada é pior.
      Espero ter ajudado.
      André Pinheiro

  33. Adriana Diz:

    Olá
    Meu pai está com trombose ocular e o oftalmo prescreveu 3 doses de injeção intravitrea, ele recebeu a 1ª dose a 3 dias e acredita que “limpou” um pouco a visão. Minha dúvida é, a injeção faz efeito só no momento da aplicação, ou continua agindo por vários dias? Ou seja, é possível perceber melhora nos próximos dias ou somente na próxima sessão? Obrigada


    • Olá Adriana,
      o efeito da injeção demora cerca de 30 dias, por isso a repetição nesse período.
      A melhora nesses casos sempre é lenta, muito lenta. Assim, não espere que a cada aplicação haja um salto na visão, pode haver aplicação em que seu pai não sinta melhora imediata.
      Espero que ele fique bom.
      Abraço
      André Pinheiro

  34. EUDILÉA LIMA Diz:

    Olá
    Minha mãe tem 78 anos, (NÃO tem diabete). Em 03/04/13, foi realizado cirurgia de catarata no olho esquerdo dela, este que era a melhor visão dela. Sendo que após está cirurgia ela passou a enxergar pior, segundo ela vê tudo esfumaçado e sente dores segundo o oftalmo é porque ela teve edema macular, e já prescreveu vários tratamentos(colírios e antinflamatorios) sem exito. Passados quatro meses agora Ele (oftalmo cirurgião) falou sobre aplicação de uma injeção. Será que Ele está se referindo a injeção intravitrea? Este procedimento é adequado para este caso? Me oriente por favor já não aguento mais ver minha mãe sofrer com a visão pior que antes de operar a tal catarata. Desde já grata!


    • A injeçao realmente pode ajudar neste caso.
      E’ importante salientar que o efeito pode ser parcial (ou seja nao melhorar muito) e ate’ mesmo temporario (ou seja, melhorar por um tempo e depois piorar de novo).
      Cada caso e’ um caso e apenas o colega que examinou a paciente pode opinar corretamente sobre o caso.
      Desejo sucesso na recuperaçao.

  35. Leny Diz:

    Bom dia… Meu filho tem toxoplasmose ocular, chegou a fazer uso de injeção subconjuntival. a primeira foi tudo bem, a segunda pegou creio em um vazo, teve um derrame isso já tem um mês está custando muito a sumir esse sangue, gostaria de saber quanto tempo levará para voltar a cor natural dos olhos dele.. desde já agradeço. Mar


    • Essa injeçao nao e’ a injeçao descrita neste post.
      Mas se o sangramento for apenas externo (na parte branca do olho) ele some em geral sem sequelas.
      Nao tem como eu fazer previsao de quanto tempo demora, depende da quantidade de sangue que saiu.
      Sucesso no tratamento.

  36. Vania Diz:

    Boa noite, essa injeção é indicada nos casos de Degeneração macular ??? Tenho 44 anos, a minha médica disse que não existe nada que possa ser feito, pela avaliação dela está um pouco adiantada a doença … só tomo vitamina e evito o sol …Agradeço desde já…abçs…


    • Sim a injeçao e’ indicada em casos de degeneraçao macular umida. Pode ser que a sua seja do tipo seca, nesse caso a injeçao nao funciona.
      Converse com sua oftalmologista.
      Ela lhe examinou e com certeza tem mais condiçao de opinar sobre o seu caso com voce.
      Abraços.

  37. O Diz:

    Olá
    Me chamo Lúcia, fiz o laser e aplicação Intravítrea no dia 069\2013 e até agora não obtive melhora após um derrame e perca-parcial da visão.Gostaria de saber se o efeito é imediato ou demora. Ainda não voltei ao Oftomologista. Obrigada


  38. Estamos passando por uma situação complicada.Minha mãe teve um derrame no olho e foi passada essa injeção, gostaria de saber qual o procedimento correto para obter na rede pública, já que o medicamento é muito caro e não temos condições, pior agora pois ela caiu e precisou ser operada, teve fratura na perna.Obrigado desde já.
    Marta

  39. janaina bazilio Diz:

    0la Dr. meu nome e Janaina tenho diabete e de vez em quanto a minha visão some por alguns minutos já fui num oftalmologista ele me pediu um exame com contraste angiorretinografia o exame ficou pronto mais não consegui o retorno ainda deu exsudatos duros e micro hemorragias em região macular brilho macular diminuído AO.AO hipofluorescência por extravasamento tipo leakage e hipofluorescência por bloqueio em região macular.


  40. olá,
    minha tia fez a injeção de “avastin” por causa de um glaucoma agudo devido a um “diabetes” quais são as chances de ela voltar a “ver” novamente?


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: